08/04/2014
MICROQUIMICA
Microquimica apresenta crescimento de 14% em 2013
Em 2014 investimentos serão de cerca de R$4 milhões buscando um crescimento de 17% no volume de vendas

A Microquimica, empresa brasileira que atua na produção e comercialização de fertilizantes, inoculantes e agroquímicos, apresentou em 2013 um crescimento de 14% em relação ao ano de 2012. Já em 2014 a expectativa da empresa é aumente o patamar, considerando a meta de no mínimo 17%.

Segundo Jorge Ricci Junior, diretor comercial da Microquimica, o sucesso do crescimento está relacionado aos investimentos realizados ao longo do ano. “Retomamos nossa participação no segmento de frutas e hortaliças com o lançamento do Vorax®, fertilizante foliar com efeitos bioestimulantes, após mais de três anos de análises e pesquisas. Já nas plantas industriais investimos aproximadamente R$ 1 milhão em equipamentos, ampliação e estrutura de armazenamento”, informa. Durante o período a Microquimica passou também por uma reestruturação de marca, em que um novo logotipo foi apresentado, e também campanhas de comunicação interna ganharam fôlego.

Importantes parcerias foram fechadas no período, sendo a última delas com a empresa Campo Limpo, parte do sistema INPEV (Instituto de Processamento de Embalagens Vazias), para aquisição de embalagens recicladas homologadas. Em novembro de 2013 a empresa retomou também a exportação para o Paraguai a partir de parceria com a Agrícola Colonial e almeja um crescimento de 15% do volume de vendas realizadas nesse país para 2014.

Planejamento Estratégico e investimentos futuros

Para alcançar o crescimento previsto para o próximo ano, a Microquimica investirá aproximadamente R$ 4 milhões em aumento da estrutura comercial, treinamento das lideranças e de toda a equipe comercial, melhorias nas plantas produtivas e modernização dos processos administrativos. 

“Será um ano focado em investimentos para crescimento da área industrial e desenvolvimento das equipes. Aplicaremos cerca de R$ 2 milhões em estrutura industrial e o mesmo valor nas áreas de marketing e vendas”, afirma Jorge Luiz de Almeida, diretor administrativo financeiro. No valor destinado à área industrial, está previsto o início das obras da nova fábrica, que unificará as áreas das duas filiais da empresa em um único sítio, no município de Elias Fausto, em São Paulo.

Para dar subsídio ao crescimento mínimo almejado, também devem chegar ao mercado dois novos produtos: Um fertilizante com ação bioestimulante que auxilia o desenvolvimento vegetativo e produção e energia nas plantas e um microrganismo benéfico às culturas de milho, trigo e feijão, que promove a fixação biológica de nitrogênio. 

Números 2013 

- Crescimento de 14%

- Mais de 20 workshops internos, para as discussões e construção do plano estratégico da empresa

- Realização de mais de 100 eventos com parceiros e clientes

- Participação em grandes eventos do setor como Show Rural da Coopavel, em Cascavel (PR), Showtec em Maracaju (MS) e Hortitec em Holambra (SP)

- Aumento de mais de 15% da equipe comercial

- Investimento de cerca de R$ 1 milhão na estrutura industrial

Sobre a Microquimica- Fundada em 1976, a Microquimica é uma empresa brasileira, controlada pelo grupo Agroinvest Kayatani S.A., que atua na produção e comercialização de fertilizantes. Sediada em Campinas, interior de São Paulo, a empresa possui duas filiais em Monte Mor (SP) destinadas à fabricação e distribuição de seus produtos.

Com investimentos focados em pesquisa e desenvolvimento, a Microquimica oferece ao mercado produtos como fertilizantes foliares e para tratamento de sementes, inoculantes, adjuvantes e reguladores do crescimento vegetal. A empresa também disponibiliza um sistema exclusivo de interpretação de análise de folhas, o CheckFolha®, que fornece um diagnóstico completo sobre a nutrição da planta e recomendações aos agricultores de ações corretivas.

Em busca de um desenvolvimento socioambiental, a Microquimica investe em programas sustentáveis, como o processo de logística reversa, que possibilita a reciclagem de embalagens vazias por meio do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (INPEV), e como o apoio a instituições brasileiras de assistência à criança e ao adolescente, como o Centro Infantil Boldrini e a Fundação Abrinq.

Para mais informações acesse o site www.microquimica.com

ícone Topo